YOGA E MEDITAÇÃO EM CAMPINAS

29 de set de 2014

Curso Especial: Mudras Terapêuticos - 15 de novembro

Em novembro teremos no Padma Bhavam mais um Curso de Mudras Terapêuticos, conduzido por nossa amiga, Miriam Barros. A Miriam tem há muitos anos se dedicado ao estudo e pesquisa desse tema e em 2012 teve um trabalho premiado no Simpósio Internacional de Medicinas Tradicionais e Práticas Contemplativas da UNIFESP.  

O que são Mudras? 
São gestos realizados com as mãos com o intuito de estimular e equilibrar os pontos de energia do corpo humano.
Para saber mais sobre o assunto, leia  artigo "Mudras Terapêuticos:A Saúde em suas mãos".

Confira abaixo as informações sobre o evento:


27 de ago de 2014

Evento Aberto: 108 Saudações ao Sol

Dia 06 de Setembro, Sábado 
das 9:00 às 11:30h

A prática de 108 Saudações ao Sol é normalmente realizada para celebrar a entrada da Primavera. É uma experiência poderosa, que ajuda a purificar o corpo e a mente, além de servir como um exercício de superação e desafio pessoal.

Por que 108?
108 é o número de contas de um Japamala, colar tradicionalmente usado para a repetição de mantras. Através da repetição, o mantra diminui a atividade dos pensamentos e direciona o foco mental para a meditação. Da mesma maneira, a repetição contínua dos movimentos durante a execução das 108 Saudações ao Sol, também induz a um estado meditativo.
 Há também os Pushpamalas, guirlandas com 108 flores, concedidas como oferendas. Igualmente, você pode fazer sua prática de 108 Saudações ao Sol como uma prática devocional, oferecendo-a como uma oração ou simbolizando sua gratidão.

Para saber mais sobre  108 e porque ele é tido como sagrado na tradição hindu, veja 108: O número sagrado.  

Contribuição:
2kg de alimentos que serão doados a Ordem de São Vicente de Paula
Traga também seu mat ou toalha e frutas ou bebidas para compartilhar.

Confirme sua presença até 04/09 através do email:
moradadolotus@gmail.com
 As vagas são limitadas!

26 de ago de 2014

O corpo como instrumento para a prática espiritual



Em seu livro, Luz na Vida, o mestre indiano B.K.S Iyengar revela o que ele próprio descobriu em seus mais de 70 anos de prática de yoga.  Trazemos aqui alguns trechos desse belo livro, em que ele fala sobre a importância do corpo e o asana como caminho para a prática espiritual.


“As técnicas oferecidas pelo yoga fazem que fiquemos atentos, levam-nos à expansão e ao aprofundamento, à mudança e à evolução com a finalidade de nos tornar aptos e despertar nossa sensibilidade e receptividade para uma vida da qual só temos uma vaga consciência. Começamos no plano do corpo físico, o aspecto mais concreto e acessível a todos nós. É aqui que a prática de asana e pranayama nos permite entender o corpo com um discernimento maior e, por meio dele, compreender a mente e chegar à Alma. Para o yogue, o corpo é o laboratório da vida, um campo de experimentação e pesquisa permanente.

25 de ago de 2014

108: O número sagrado


Por Ivan Zacharauskas
 
108 é tido como um número sagrado no hinduísmo. Ele está presente em diversos elementos da tradição hindu. 108 é o número de contas de um Japamala, colar tradicionalmente usado para a repetição de mantras. Há 108 lugares sagrados pela Índia,  108 Upanishads ,108 pontos marma, ou áreas sagradas do corpo, além de diversos outros exemplos... Mas por que 108? Nesse artigo, trazemos uma das explicações para isso, baseada na Astronomia Védica.

No próximo dia 23 de Setembro teremos a chegada do Primavera, com seu Equinócio Austral (Hemisfério Sul) marcando o meio da passagem dos dias mais curtos do Inverno para os dias mais longos do Verão. O Equinócio marca o ponto em que o caminho do Sol, a Eclíptica, encontra-se com a linha do Equador. Nesta data o período diurno terá a mesma duração que o noturno. (fonte: USP/IAG)

22 de ago de 2014

GRATIDÃO

Dia 20 de agosto faleceu aos 95 anos, B.K.S. Iyengar, um dos professores de yoga mais influentes da atualidade. O grande mestre se vai, mas sua história de coragem e superação e o trabalho incansável para comprovar o potencial do yoga permanecem vivos em nossos corações. Pelos ensinamentos e motivação, nossa gratidão!


A seguir relacionamos alguns textos para você saber mais sobre a história e ensinamentos de Iyengar. Confira.

Yoga Journal Brasil - Um perfil homenagem, contando a trajetória de Iyengar no yoga.
YJ Interview with BKS Iyengar - Entrevista realizada em 2008 pela Yoga Journal americana, em inglês

8 de jul de 2014

Mantra para Patanjali



Patanjali é conhecido como o autor dos Yoga Sutra, a mais antiga exposição sistemática sobre o yoga.  Todas as formas de yoga que se praticam hoje em dia têm os Yoga Sutra como referência.Também é atribuído a Patanjali a autoria de diversos textos sobre Ayurveda - a medicina tradicional indiana- e o Mahábháshya - o Grande Comentário da gramática sânscrita de Pánini-, em uso ainda hoje.

Acredita-se que ele tenha vivido entre os séculos IV a.C e IV d.C, mas existem muitas dúvidas em relação à vida e obra de Patanjali e isso se deve em grande parte ao costume que os autores daquela época tinham de atribuir a autoria dos seus próprios trabalhos a outros escritores já consagrados, para homenageá-los ou para dar relevância à própria obra.

Patanjali é também uma figura mítica e tido como a encarnação de Ádishesha ou Ananta, o deus serpente sob o qual repousa Vishnu. Assim, ele é representado com forma de nága, um ser metade homem, metade serpente, com quatro braços. Suas mãos seguram os atributos de Vishnu - a concha e o disco - e fazem um gesto de oferenda, abençoando aqueles que se aproximam procurando a verdade do Yoga.

Veja  o Mantra em homenagem a Patanjali e sua interpretação:

4 de jul de 2014

Yoga Nidra, o Sono Yóguico

Por Vanessa Malagó

Yoga Nidra significa Sono Yóguico e é o nome que damos para uma técnica, mas também para o estado que pretendemos alcançar a partir dela. É o mesmo que acontece com o termo Meditação. Quando se diz uma frase como “vou meditar”, em geral, a intenção é a de dizer que vou realizar uma prática de meditação, mas isso não significa necessariamente que ao praticar alcançarei um estado meditativo. 

Em função disso, muitas vezes o Yoga Nidra é confundido com relaxamento. O Yoga Nidra produz um relaxamento profundo, mas o objetivo da prática vai além disso. O propósito da prática é o de explorar e transcender os diferentes estados da mente. O Yoga Nidra traz calma, tranquilidade e conduz a um estado de clareza e discernimento. Assim como a Meditação é uma técnica que atua para purificar os níveis mais profundos da mente. 
Podemos dizer que o Yoga Nidra é um estado de sono profundo consciente. No Yoga Nidra deixamos o estado desperto, passamos pelo estado de sonho e vamos para o sono profundo, permanecendo acordados. 

5 de jun de 2014

Foco e Concentração: 2a. Oficina de Kusudama

Confira abaixo as informações sobre a próxima Oficina de Kusudama. As inscrições vão até 12 de junho, garanta já a sua vaga! Veja também as fotos do último evento realizado e de alguns kusudamas feitos pelo Fausto:


"Quebrando a cabeça" nas primeiras etapas da montagem.....

E preparando-se para a finalização do Kusudama!


 


20 de mai de 2014

O caminho da transcendência e a busca pela felicidade


Por Vanessa Malagó

A mão desliza sobre o papel. É precisa. Não hesita. As palavras saem, jorram num fluxo intermitente. Vêm em atropelo, como que desordenadas, desconexas, mas ocupam seu devido lugar. Nessa aparente turbulência, seguem um ritmo próprio. Saem melodiosas, estão vivas, quentes, pulsantes. “Sente-se um estilhaço e não se sabe onde é: é assim que tem que ser a alegria: não se deve saber por que, deve-se sentir assim: ‘mas que é que eu tenho?’ – e não saber.”Começo com as palavras de Clarice Lispector, que ainda em minha adolescência, fizeram vibrar em mim  algo ainda desconhecido, que não podia nomear.

Anos mais tarde, no meu contato com o yoga, despontaram palavras como samadhi, transcendência,   iluminação. Numa perspectiva concreta e racional do mundo, aquilo me parecia misterioso, distante. Nos meus primeiros anos de estudo sobre o yoga, um amigo me perguntou: Pra que você pratica yoga? Você acredita mesmo na auto-realização? E, ainda mais enfático, você pratica yoga buscando a iluminação? No momento, eu me lembro de ter respondido: Não sei. Mas a resposta não importou e sim a pergunta, que ficou ecoando durante anos e ainda reverbera.

Entrevista com Lia Diskin sobre Meditação

Confira a entrevista concedida por nossa  professora Lia Diskin à Revista SuperInteressante em março/2001.Lia formou-se em jornalismo e especializou-se em filosofia budista na Índia, tendo o dalai-lama como um de seus professores. É co-fundadora da Associação Palas Athena e coordenadora do Comitê da Cultura de Paz – uma parceria Palas Athena/UNESCO.
 
Quais os benefícios da prática da meditação para a saúde, a inteligência e o equilíbrio psíquico?

A meditação reduz a ansiedade, torna a respiração equilibrada e profunda e melhora a oxigenação e a frequência cardíaca. Seu reflexo no sono é um repouso mais tranquilo, sem interrupções. Além disso, ela atenua enxaquecas e resfriados, acelera a recuperação no pós-operatório e auxilia a digestão alimentar. No campo psíquico, a prática mantém a pessoa num relativo estado de equilíbrio, com uma lucidez que a impede de entrar em conflitos emocionais internos, principalmente de origem afetiva. Há, por parte de quem a pratica, muito mais clareza mental, objetividade, paciência, compreensão e justiça.

19 de mai de 2014

Foco e Concentração através de Técnicas de Origami

OFICINA DE ORIGAMI KUSUDAMA
24 de maio e 21 de junho

Proposta: ensinar técnicas de origami a iniciantes ou já praticantes. Estimular concentração, criatividade e harmonia, visando um processo de Meditação através de foco e repetição, canalizando boas energias.

Método: através do passo-a-passo para dobra e montagem do kusudama, vamos exercitar a observação, o foco e desligamento dos problemas exteriores. Uso do relaxamento, foco e da canalização de energia.
Extras: definição de kusudamas e sua função primordial; estrutura de um kusudama; modelos colados e não colados; tempo de vida de um kusudama; modelos diversos de kusudamas/unit origami; tipos de papel e técnicas de vinco/dobra; como ler um diagrama; diferença entre livros orientais e ocidentais.
Público alvo: a partir dos 15 anos. Não é preciso conhecimento prévio de origami.
Material fornecido: papel já cortado, cola, diagrama do kusudama, linha, pompom e pingentes.
Inscrições: devem ser realizadas até 2 dias antes dos encontros.

11 de abr de 2014

Curso Especial: Mudras Terapêuticos - Em maio e junho


Em maio e junho teremos no Padma Bhavam mais um Curso de Mudras Terapêuticos, conduzido por nossa amiga, Miriam Barros. A Miriam tem há muitos anos se dedicado ao estudo e pesquisa desse tema e ano passado teve um trabalho premiado no Simpósio Internacional de Medicinas Tradicionais e Práticas Contemplativas da UNIFESP.  

O que são Mudras? 
São gestos realizados com as mãos com o intuito de estimular e equilibrar os pontos de energia do corpo humano. Eles estão presentes nas técnicas de meditação do yoga, na dança indiana, em artes marciais e em diversos elementos relacionados à cultura e iconografia hindu e budista.
Se quiser saber mais sobre o assunto, leia  artigo "Mudras Terapêuticos:A Saúde em suas mãos".

Sobre o Curso
O curso está dividido em 2 módulos, que podem ser feitos de forma independente.
No curso são apresentados os princípios terapêuticos do funcionamento dos mudras a partir da compreensão dos nadis (meridianos de energia) e do modelo de 5 elementos e da descrição dos doshas (biotipos da medicina ayurvédica). No total são descritos 50 mudras e seus benefícios físicos, mentais e emocionais, bem como as recomendações para a prática.

Confira abaixo as informações sobre o evento:


8 de abr de 2014

Yoga e Menstruação II

Esse é o segundo artigo da série que aborda o tema Yoga e Menstruação. Publicado originalmente na Revista Yoga Journal, o artigo é de autoria de Patrícia Ribeiro.

Tempo de se Recolher*

Em várias culturas antigas, o ciclo menstrual feminino era visto como algo sagrado. Lua, sangue e mulher sempre estiveram relacionados, já que a palavra mensis, em latim, quer dizer mês, que está associada aos ciclos da lua. Todo mês, a lua cresce, fica cheia e depois passa pela fase minguante até escurecer completamente. É assim que acontece com o corpo da mulher, que passa por vários ciclos em decorrência das mudanças hormonais. Em várias civilizações, acreditava-se que o período em que ela ficava menstruada era um tempo para o recolhimento, quando elas se retiravam para realizarem rituais, para se conectar com a essência feminina, com a Mãe Terra e se purificar. Nas aulas de Yoga, é muito comum que os professores poupem as alunas das posturas invertidas quando elas estão no período menstrual, contudo não há um consenso entre eles se realmente esses asanas devem ser praticados ou não.

Geeta Iyengar, filha do mestre B.K.S. Iyengar, é radical e acredita que as mulheres não devem fazer posturas invertidas e nem práticas de asanas fortes. Para esses dias, ela recomenda uma série de posturas restaurativas e relaxantes. Muitos professores têm a mesma opinião. No Surya Yoga, em São Paulo, as mulheres menstruadas recebem uma seqüência exclusiva e praticam separadas do grupo. Marina Athanas, que dá aulas de Iyengar Yoga no Surya, explica que há posturas para iniciantes em que são auxiliadas pela professora e para alunas avançadas, que fazem sozinhas. “Uma seqüência de flexões para frente com um apoio na cabeça relaxa o sistema nervoso, o uso de props alivia as cólicas e massageia os órgãos reprodutores. As posturas invertidas não são indicadas porque se obstrui um fluxo que deve sair, assim como as torções e retroflexões, que são posturas muito fortes”. Mesmo para aquelas que dizem não sentir nenhum desconforto, ela recomenda práticas mais suaves. “É uma fase em que a mulher deve voltar-se à essência feminina, preservar-se e sentir as sensações do corpo”. No segundo ou terceiro dia, quando o fluxo menstrual é menos intenso, a professora inclui algumas posturas em pé.

3 de abr de 2014

Yoga e Menstruação



“Posso praticar invertidas durante o período menstrual?” “Devo fazer outras adaptações a minha prática durante essa fase?” “Que posturas podem ajudar a aliviar as cólicas?” 
Essas são algumas das perguntas que recebo normalmente de minhas alunas.

Esse artigo, o primeiro de uma série de dois, abordando o tema Yoga e Menstruação, discute essas questões e oferece dicas para sua prática pessoal. 


Yoga e Menstruação

Por Vanessa Malagó 

A prática de invertidas durante o período menstrual é algo que divide opiniões. Alguns acreditam que as invertidas devam ser evitadas durante a menstruação, assim como também a prática de posturas mais vigorosas e torções.  Outros acreditam que não há necessidade de fazer grandes alterações na prática durante essa fase. Minha opinião é de que não há uma regra para isso e que cada mulher deve buscar sua própria experiência com a prática.

Para algumas mulheres, o período menstrual é um período de maior recolhimento e que pede um descanso maior. Por outro lado, há mulheres que se sentem bastante energizadas nesse período.  Ao invés de seguir cegamente a uma recomendação, aconselho minhas alunas a experimentarem e a escutar o próprio corpo.

28 de mar de 2014

Aulão Aberto de Yoga- 05 de abril, Sábado

Dia 05 de Abril teremos um Aulão de Yoga com a professora Cecília Muzetti, que a partir de maio passará a integrar nossa equipe de professores. A Cecília é professora de yoga há mais de 10 anos e também ministra cursos de Sânscrito, Mantras e Cultura Védica.
O aulão, com duração de 2 horas, terá prática de asanas, pranayamas, yoganidra e meditação.
Faça sua inscrição e garanta já a sua vaga!

18 de fev de 2014

O legado de Krishnamacharya

Postamos aqui esse artigo de Fernando Pagés Ruiz, jornalista e editor da YogaJournal. O artigo foi publicado na YogaJournal de  Mai/Jun 2001. Sua versão original em inglês pode ser encontrada em: www.yogajournal.com/wisdom/465_1.cfm . A tradução é da prof. Maria Nazaré Cavalcanti, de Porto Alegre (www.anjali.com.br)

Você pode nunca ter ouvido falar dele, mas Tirumalai Krishnamacharya influenciou, ou talvez até tenha inventado, o yoga que você faz. Quer você pratique as séries dinâmicas de Pattabhi Jois, os refinados alinhamentos de B.K.S. Iyengar, as posturas clássicas de Indra Devi ou as vinyasas individualizadas de Viniyoga, sua prática tem origem em uma fonte: um brâmane de um metro e meio nascido há mais de cem anos numa pequena aldeia do sul da Índia.

Ele nunca cruzou um oceano, mas o yoga de Krishnamacharya difundiu-se através da Europa, Ásia e Américas. É difícil encontrar hoje dia uma tradição de prática de asanas que não tenha sido por ele influenciada. Mesmo que você tenha aprendido de um yogi hoje fora das tradições associadas a Krishnamacharya, é grande a chance de que seu professor tenha sido treinado nas linhagens Iyengar, Ashtanga ou Viniyoga, antes de desenvolver um outro estilo. Rodney Yee, por exemplo, que aparece em muitos vídeos populares, estudou com Iyengar. Richard Hittleman, um yogi bem conhecido através da TV nos anos 70, praticou com Indra Devi. Outros professores adotaram elementos dos vários estilos baseados em Krihnamacharya, criando abordagens únicas, como é o caso de Ganga White, com seu White Lotus Yoga e Manny Finger, com o ISHTA Yoga. A maioria dos professores, mesmo de estilos não diretamente ligados a Krishnamacharya - Shivananda Yoga e Bikram Yoga, por exemplo- foram em algum aspecto influenciado pelos ensinamentos de Krishnamacharya.

Muitas de suas contribuições estão tão completamente integradas ao tecido do Yoga, que a fonte foi esquecida. É dito que é ele o responsável pela ênfase moderna na prática de Shirshasana (Pouso sobre a Cabeça) e Sarvangasana (Pouso sobre os Ombros). Ele foi um pioneiro em refinar posturas, em otimizar a forma de colocá-las em seqüência e em conferir valor terapêutico a asanas específicas. Ao combinar pranayama e asana, ele fez das posturas parte integrante do processo de meditação, ao invés de simplesmente um passo em sua direção.

Na verdade, a influência de Krishnamacharya pode mais claramente ser vista na ênfase sobre a prática de asana, que se tornou a marca da prática de yoga hoje em dia. Provavelmente, nenhum yogi antes dele desenvolveu as práticas físicas tão deliberadamente. No processo, ele transformou Hatha - antes uma tendência obscura e estagnada do yoga - em sua corrente central. O ressurgimento do Yoga na Índia deve muitíssimo às suas incontáveis excursões com palestras e demonstrações públicas durante os anos 1930, e seus quatro mais famosos discípulos: Jois, Iyengar, Devi, e o filho de Krishnamacharya, T.K.V. Desikachar - desempenharam enorme papel na popularização do yoga no Ocidente.

12 de fev de 2014

A importância dos cinco vayus no processo evolutivo do yogui



Os bandhas podem trazer diversos benefícios do ponto de vista físico, como o fortalecimento de músculos mais profundos, o massageamento dos órgãos internos, além de oferecer maior suporte e estabilidade ao corpo, impedindo lesões durante a execução das posturas.

Há, entretanto, aspectos mais sutis da prática de yoga que justificam sua utilização. Esse artigo do prof. Osnir Cugenotta  explica os aspectos energéticos envolvidos com as práticas dos bandhas, além de esclarecer o por quê de recomendações como a de não beber água durante a prática de yoga  e de se fazer um resguardo de pelo menos meia-hora antes e depois da prática para comer ou beber.

13 de jan de 2014

YAMAS E NIYAMAS: Alicerces da prática yóguica

Por Vanessa Malagó

Os yamas e niyamas são descritos por Patanjali no Yoga Sutras como os primeiros passos no caminho do yoga. Conduta ética, moral, autodisciplina, o que afinal eles representam e qual sua importância? Como essas idéias estão presentes nos dias de hoje, passados mais de 2000 anos desde que foram escritas?

Curso de Mudras Terapêuticos - 08 de Fevereiro

Agora em Fevereiro acontece no Padma Bhavam o Curso de Mudras Terapêuticos, conduzido por nossa amiga, Miriam Barros. A Miriam tem há muitos anos se dedicado ao estudo e pesquisa desse tema e ano passado teve um trabalho premiado no Simpósio Internacional de Medicinas Tradicionais e Práticas Contemplativas da UNIFESP.  
  
Os mudras são gestos realizados com as mãos com o intuito de estimular e equilibrar os pontos de energia do corpo humano. Neste curso, são apresentados os princípios terapêuticos do funcionamento dos mudras a partir da compreensão dos nadis (meridianos de energia), do modelo de 5 elementos e da descrição dos doshas (biotipos da medicina ayurvédica).
São descritos 50 mudras e seus benefícios físicos, mentais e emocionais, bem como as recomendações para a prática, visando a obtenção dos melhores resultados.

Se quiser saber mais sobre o assunto, leia  artigo "Mudras Terapêuticos:A Saúde em suas mãos".
 
Confira abaixo as informações sobre o evento: