YOGA E MEDITAÇÃO EM CAMPINAS

28 de abr de 2016

Os Chakras e o Caminho Espiritual - Parte 1

Por Vanessa Malagó 

Apresentamos aqui uma visão geral sobre os chakras e seu significado. O tema é bastante complexo e extenso e esse primeiro artigo se propõe a fazer uma introdução, expondo a relação íntima entre os chakras e os estados de consciência. 

A palavra chakra significa roda ou círculo, mas a melhor tradução no contexto do yoga seria vórtice ou turbilhão. Os chakras são vórtices de energia em áreas específicas do corpo que controlam a circulação de prana, a energia vital, que permeia todo o corpo e nos mantém vivos. 
Além de atuar recebendo, armazenando e distribuindo a energia para todo o corpo, os chakras simbolizam o caminho espiritual e são centros de consciência que representam estágios de compreensão de si mesmo e do mundo.

Prana é o elo que liga a consciência à matéria.  Nas palavras de Swami Satyananda Saraswati “Prana combina em si mesmo, de maneira misteriosa, as qualidades essenciais, tanto de matéria como de consciência, sendo assim capaz de servir como um instrumento para suas ações e reações recíprocas.” O que ele afirma com isso é que os chakras e os estados de consciência estão diretamente relacionados. Através da manipulação e controle de prana nos chakras podemos induzir um determinado estado de consciência. Da mesma forma, um determinado estado de consciência leva a predominância de prana ao seu chakra correspondente.  “Cada chakra é como um interruptor, como um dispositivo para acionar níveis específicos da mente”.

25 de abr de 2016

Mantra para Ganesha

Ganesha é uma das divindades mais conhecidas e adoradas do Hinduísmo. Ele sempre está na porta de todos os templos e casas hindus como o protetor. É representado com uma cabeça de elefante e corpo de menino. 

Apresentamos abaixo um dos mantras entoados a Ganesha.Cada mantra é evocativo de um objetivo ou qualidade espiritual em particular. Ganesha representa a sabedoria e o discernimento espiritual, a remoção de obstáculos (mas também a colocação dos obstáculos necessários ao desenvolvimento da sabedoria), a proteção e o refúgio contra a ignorância. 

Vakra-Tunda Maha-Kaya
Surya-Koti Samaprabha
Nirvighnam Kuru Me Deva
Sarva-Karyesu Sarvada

Veja a interpretação do mantra e algumas formas de entoá-lo:

15 de abr de 2016

Obstáculos no caminho do Yoga

Obstáculos
Por Olga Rodrigues*

Quando iniciamos o caminho do Yoga e vemos a diferença que faz no nosso dia-a-dia, nos enchemos de entusiasmo, com vontade de descobrir mais e mais. Nesse primeiro momento, estamos dispostos a fazer sacrifícios e alterações na nossa rotina, tudo pela nova paixão. Mas, com o tempo, surgem alguns obstáculos que nos fazem estancar, retroceder e até abandonar a prática. Quem nunca se viu num momento difícil, em que seria mais fácil esquecer o Yoga? 

Os desafios são muitos e surgem em diferentes formas e de diversas fontes. Ás vezes, são questões sobre as quais temos pouco controle, como uma doença. Outras, condições externas que põem a prova nossa determinação, como a chegada do frio. E ás vezes, são artimanhas da mente teimosa que persiste em padrões de auto-sabotagem. Seja como for, o importante é entender que tudo isso faz parte do caminho a que nos propusemos quando nos dedicamos ao Yoga. A prática é apenas um espelho da nossa vida e não será sempre perfeita ou prazerosa. É nos momentos que surgem os obstáculos que temos as maiores oportunidades de transformação e exatamente quando não devemos parar. Se aprendermos a lidar com eles, levaremos essa lição para a vida. 

Esses obstáculos são tão antigos e universais que Patanjali já os referia nos Yoga Sutras, tendo mencionado nove: Viadhy (doença), Styana (falta de preserverança), Samshaya (dúvida), Pramada (negligência), Alasya (preguiça), Avirati (gratificação sensorial), Brantidarshan (percepção equivocada), Alabdha-bhumikatva (incapacidade de progredir), Anavasthitatvani (incapacidade de manter o progresso alcançado).